Características e possibilidades do autismo severo
  • 3 outubro de 2017
  • admin
  • Autismo

Características e possibilidades do autismo severo

A partir do DSM – V (2014) o Transtorno do Espectro Autista (TEA) se manifesta no período de desenvolvimento da primeira infância, apresentando prejuízos nas áreas de reciprocidade socioemocional, comportamentos comunicativos e padrões de comportamentos restritos e repetitivos. O autismo é avaliado por níveis de gravidade, se referindo ao comprometimento apresentado por um indivíduo. O Autismo severo é considerado como nível 3, necessitando de muito apoio substancial.

Quais as características do Autismo severo?

As características do Autismo Severo são: déficits graves nas habilidades de comunicação social verbal e não verbal apresentando falas inteligíveis ou de poucas palavras. Limitação em iniciar interações sociais, quando o fazem de maneira pouco adequada com objetivo de satisfazer suas necessidades.

Poucas respostas a interações sociais de outros, se comportando mediante a abordagens sociais diretas. Inflexibilidade de comportamentos, apresentando grande dificuldade em lidar com mudanças. Comportamentos restritos e repetitivos a certas atividades ou ações de interesse.

Confira o vídeo que fala sobre autismo severo

A Supervisora do Grupo Conduzir, Tássia Pina, explica no vídeo abaixo os principais pontos dessa discussão.
[https://youtu.be/KrOpahlCoMo]

Quais caminhos seguir?

Embora haja níveis de comprometimento do Autismo é de extrema importância salientar que toda criança é capaz de aprender e se desenvolver. A Análise do Comportamento Aplicada, também conhecida como ABA (Applied Behavior Analysis), propicia o desenvolvimento dessas habilidades através de um currículo individualizado, análise funcional entre eventos antecedentes e consequentes, redução de excessos comportamentais e delineamento das estratégias de intervenção. Produzindo ganhos duradouros e funcionais para o indivíduo.

 

Referências Bibliográficas:

  • American Psychiatric Association. (2014). DSM-V: Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais (5ª ed.). Porto Alegre: Artmed
  • Ferreira L. F. (2015) Ensino Conceitual em ABA e Treino de Ensino por Tentativas Discretas para cuidadores de crianças com Autismo. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento, Universidade Federal do Pará, Belém, PA.
  • Neumann D. M.C.; Tariga A. R.; Perez D. F.; Gomes P. M.; Azambuja L.S. (2016). Avaliação Neuropsicológica do Transtorno do Espectro Autista. Psicologia.pt disponível em: http://www.psicologia.pt/artigos/textos/A1087.pdf acesso em: setembro 2017.

 

*O Grupo Conduzir declara que os conceitos e posicionamentos emitidos nos textos publicados refletem a opinião dos autores.

  • Compartilhar essa materia:
Top