Logotipo
Crianças com o Autismo

Características de crianças com autismo

As crianças com o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) apresentam diversas características em comum e dentre as principais, citamos:

Comprometimento das habilidades de comunicação/linguagem e dificuldade na interação social:

Atraso no desenvolvimento da fala, dificuldades para iniciar e manter uma conversa, suas frases podem conter poucas palavras e pode haver dificuldade em compreender a fala de outras pessoas. Dificuldades com regras sociais, em compartilhar interesses, pouca empatia para compreender os sentimentos de outras pessoas.

Presença de comportamentos restritos e repetitivos:

Crianças com o Transtorno do Espectro do Autismo costumam apresentar interesses específicos, brincadeiras sem criatividade, adesão a rotinas rígidas, presença de maneirismos motores (andar na ponta dos pés, balançar o corpo).

Essas características, em geral, se manifestam nos primeiros anos de vida. Com isso, a partir dos 2 anos já é possível perceber sinais mais visíveis, pois a criança começa a interagir de maneira diferenciada com seu ambiente social. Risos e choros inapropriados ou fora de contexto, pouco contato visual, dificuldade na linguagem e interação social prejudicada são alguns dos comportamentos que podem ser observados.

É importante dizer, que mesmo com as dificuldades apresentadas, as crianças com autismo são capazes de aprender. É possível desenvolver e aprimorar habilidades, assim como diminuir os comportamentos que causam prejuízos através de um programa de intervenção estruturado e desenvolvido especialmente para a necessidade de cada criança.

Quanto mais cedo o diagnóstico e a intervenção forem feitos, melhores os resultados obtidos com o tratamento.

O Grupo Conduzir realiza este trabalho, priorizando as necessidades de cada família, promovendo mudanças que ajudam a integrar a criança à comunidade da qual ela faz parte.

Autismo e ABA

ABA é a aplicação de uma ciência e a intervenção mais bem-sucedida para crianças com desenvolvimento atípico, especialmente Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Segundo artigos revisados, os programas de intervenção comportamental para crianças com TEA devem ter as seguintes características essenciais para a efetividade do tratamento: início do tratamento, o quanto antes for possível, no desenvolvimento infantil, com potencial benefício para crianças de todas as idades; avaliações periódicas para medir evolução das habilidades e dificuldades do paciente; intervenção intensiva, com 5 dias por semana, de 30 a 40 horas semanais, por um mínimo de 1 a 2 anos, com possível prolongamento do tratamento a ser avaliado caso a caso; equipe de profissionais qualificados como terapeutas ABA, por meio de certificações e com supervisão e educação continuada; uso de atividades estruturadas e repetidas com atenção individualizada; inclusão da família para psicoeducação e treinamento de pais e cuidadores.

Grupo Conduzir ® Todos os direitos reservados | Feito com ♥ por CRIAH