Logotipo

De uma mãe de Autista para você, mãe típica!

Algumas vezes, ao levar meu filho para brincar em lugares onde estão outras crianças e seus responsáveis, me pergunto como seria se estivéssemos em papéis invertidos?

Como eu me comportaria se a minha criança tivesse o desenvolvimento típico e em algum momento de convivência social se deparasse com uma criança autista?

Percebo que a grande maioria fica insegura em como agir, como instruir o filho a brincar com aquela criança Autista, percebo um misto de compaixão e medo de alguma reação agressiva do meu filho. Vejo que algumas se afastam, não por preconceito, mas por realmente nunca terem pensado ou vivido uma situação similar e simplesmente não sabem o que fazer, preferem sair.

 

Nitidamente a forma como as crianças verdadeiramente inclusivas se comportam, a naturalidade como lidam com as diferenças, o respeito e a empatia ao meu filho, é reflexo de algo muito anterior àquele dia especifico.

É consequência de uma inclusão de berço.

Por isso, como mãe de uma criança autista, preciso pedir a você, mãe típica que:

1 – Ensine ao seu filho que o maravilhoso da vida é sermos todos diferentes e que as diferenças devem ser respeitadas.

2  – As brincadeiras que constrangem ao amigo não tem graça. Nem de fazê-las e nem de serem coniventes.

3 – Seu filho aprende mais pelo seu exemplo do que pelo seu discurso. Se quer criar um ser humano de bem, cuidado com o que seus atos comunicam.

4 – O fato de uma criança possuir uma dependência maior não a faz menos digna de respeito e admiração. Mostre ao seu filho as superações e não enfatize as dificuldades.

5 – Ensine ao seu filho a incluir um amigo que possui dificuldades em socializar.

6 – Ensine ao seu filho a defender um amigo que está sofrendo preconceito.

7 – Ensine ao seu filho que bullying é inaceitável, mostre a ele que rir de alguém que está sofrendo agressão, também é agredir.

8 – Ensine ao seu filho a ter compaixão e empatia.

9 – Mostre ao seu filho que se orgulha de atitudes inclusivas e que é naturalmente simples, só precisa de amor.

10 – Ensine ao seu filho a se colocar no lugar do outro e “amar ao próximo como a ti mesmo”

 

Se essas 10 ações se tornarem parte da rotina e forem enraizadas no coração das crianças típicas, da próxima vez que encontrarem com uma criança autista em algum playground, talvez nem se dêem conta de quão inclusivos são. Estará tão naturalizado e as reações tão familiares que será só mais um dia de brincadeira na vida de vocês.

Saiba, então, que mais um dia de brincadeira na vida de vocês, significa para mim, mãe de Autista, mais um dia de Vitória e um banho de esperança de que um mundo melhor e mais inclusivo está surgindo.

 

Michelle Carvalho, mãe do Enzo <3

Grupo Conduzir ® Todos os direitos reservados | Feito com ♥ por CRIAH